Papo Torto
Pular

Resumão Oscar 2017

Publicado:   fevereiro 27, 2017   Categoria:Sem categoriaEscrito por:Italo Goulart

Sem muitas surpresas nas premiações, mas algumas na organização, a noite do evento mais importante, e por vezes controverso, do cinema ocorreu quase, eu disse quase, como todo mundo imaginou.

O grande indicado La La Land, que concorreu em 14 categorias mesmo podendo ganhar só 13, já que tinha duas indicações como Musica Original, foi o grande papão da noite, de todas as indicações levou 6 estatuetas para casa, mas não levou de Melhor Filme. Não foi uma surpresa não ter levado o prêmio mais importante da noite, mas seria igualmente justo se o tivesse feito.

As maiores surpresas da premiação ficaram por parte das gafes cometidas pela organização do evento e seus apresentadores. A primeira talvez não tenha sido percebida por grande parte das pessoas presentes. No momento In Memoriam, que é uma homenagem á todos os profissionais envolvidos na Sétima Arte que morreram no ano passado, a montagem simplesmente colocou uma mulher que ainda não morreu! kkkkkkk

Vou explicar melhor e colocar “ibagens” para vocês entenderem. Fizeram uma pequena confusão na hora de mostrar a Janet Patterson, morta em 21 de outubro de 2016 e colocaram a foto de outra mulher na imagem, mulher essa que ainda está viva. A mulher em questão é a Jan Chapman, produtora australiana que já concorreu ao Oscar em 1994 por Piano (1993).

capaoscar_wmqubxh

Chapman em email para revista Variety disse, “Eu estou devastada por terem usado minha imagem no lugar de uma amiga de longa data, Janet Patterson“. Patterson e Chapman já trabalharam juntas duas vezes, em O Último Dia em Que Ficamos Juntos(1992) e em O Piano(1993).

A segunda e mais importante, embaraçosa e vergonhosa gafe, foi ao anunciar o vencedor do prêmio mais importante da noite, Melhor Filme, o ator Warren Beatty e a atriz Faye Dunaway anunciaram o vencedor errado. kkkkkkkk “Shame on you Oscar!”

O erro aconteceu por eles terem recebido o envelope errado de uma premiação de já tinha acontecido. Os (in)responsáveis pela entrega dos envelopes, deram aos atores o resultado do prêmio de Melhor Atriz no qual Emma Stone foi a vencedora por La La Land. Quando já tinha sido feito quase todo o discurso de agradecimento pelo prêmio, o erro foi consertado, todos ficaram com cara de tacho e o verdadeiro vencedor Moonlight, foi anunciado. Confira o replay:

Mas não só de gafe o 89º Acadamy Awards vive! Não, senhoras e senhores, tiveram muitos momentos marcantes e sensacionais nessa noite espetacular.

Imagina você, andando como quem não quer nada, talvez na esperança de ver algum artista ali na Hollywood Boulervard, e como faz parte do seu trajeto vou vai com certeza passar em frente ao Dolby Theater, e quando de repente senão, você é convidado a entrar e ver em carne e osso todos os maiores e melhores atores de várias gerações na noite mais importante do cinema.
Pois é gente isso aconteceu com alguns sortudos lá. O anfitrião da noite Jimmy Kimmel, surpreendeu alguns turistas que passam por ali e os levou para dentro da cerimonia. Que inveja!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outro grande momento da noite foi a apresentação do prêmio de Melhor Edição, ganho por “Até o Ultimo Homem”. Para apresentar o ganhador, Marty McFly (Michael J. Fox) deu uma carona até o palco para Seth Rogen num Delorean. Como se isso não bastasse, Seth Rogen ainda estava calçado com aquele tênis que se fecha sozinho do filme De Volta Para o Futuro II.

Detalhe para o tênis:

back-to-the-future-delorean-at-the-2017-oscars-1-774x435

Mais “paia” que as gafes cometida na cerimonia, foi a ausência do diretor iraniano Asghar Farhadi, que teve sua entrada nos EUA negada, devido a restrição de entrada de habitantes de países islâmicos em território americano. Mas tudo bem, o cara ganhou seu terceiro Oscar por Melhor Filme Estrangeiro e entrou no seleto grupo de diretores que tem mais de um prêmio na categoria, ao lado de ninguém menos que Ingmar Bergman e Federico Fellini.

asghar_farhadi_140038793_fullwidth_620x350

E a maravilhosa Viola Daves assim como no Golden Globe, roubou a cena de novo ao ganhar o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante e com isso se tornando a primeira atriz negra a ganhar um Emmy(Melhor Atriz em Série Dramática em How to Get Away with Murder,2015), um Tony(maior premio dado no teatro, Melhor Atriz Principal em Peça por Fences,2010) e um Oscar( também por Fences,2017).É muito poder!

Rainha Violar Davis
Rainha Violar Davis

Outra que sempre rouba a cena é a também espetacular, maravilhosa Meryl Streep, a mulher recordista do Oscar. Com 20 indicações, das quais ganhou em 3 oportunidades, Streep foi simplesmente ovacionada antes das premiações começarem. Jimmy kimmel que incitou a ovação, e o teatro todo fiquei de pé para bater palmas para essa atriz excepcional. A noite só não foi completa por ela ter perdido para Emma Stone o premio de Melhor Atriz, que concorria por Florence: Quem é Essa Mulher?.

nintchdbpict000304922577-e1488159756753

E teve brasileiro na premiação também, tá pensando o que? A Academia exibiu um vídeo mostrando diversas pessoas de vários países dando seu depoimento e falando sobre seus filmes preferidos, Lázaro Ramos e Seu Jorge representaram o Brasil nessa parte. Mas não foi só por aí, nosso querido diretor Héctor Babenco, morto em julho passado, foi lembrado no momento In Memorian.

Agora vamos aos indicados e aos ganhadores:

MELHOR FILME
A Chegada
Até o Último Homem
Estrelas Além do Tempo
“Lion – Uma Jornada para Casa””
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”
Cercas
“A Qualquer Custo”
La La Land – Cantando Estações
Manchester à Beira-Mar

MELHOR ATRIZ
Isabelle Huppert, por “Elle”
Ruth Negga, por “Loving”
Natalie Portman, por “Jackie”
Emma Stone, por “La La Land – Cantando Estações”
Meryl Streep, por “Florence: Quem é Essa Mulher?”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Viola Davis, por “Cercas”
Naomie Harris, por “Moonlight: Sob a Luz do Luar”
Nicole Kidman, por “Lion – Uma Jornada para Casa””
Octavia Spencer, por “Estrelas Além do Tempo”
Michelle Williams, por “Manchester à Beira-Mar”

MELHOR ATOR
Casey Affleck, por “Mancehester à Beira-Mar”
Andrew Garfield, por “Até o Último Homem”
Ryan Gosling, por “La La Land – Cantando Estações”
Viggo Mortensen, por “Capitão Fantástico”
Denzel Washington, por “Cercas”

ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali, por “Moonlight: Sob a Luz do Luar”
Jeff Bridges, por “A Qualquer Custo”
Lucas Hedges, por “Manchester à Beira-Mar”
Dev Patel, por “Lion – Uma Jornada para Casa””
Michael Shannon, por “Animais Noturnos”

MELHOR ANIMAÇÃO
“Kubo e As Cordas Mágicas”
“Moana”
“Minha Vida de Abobrinha”
“A Tartaruga Vermelha”
“Zootopia: Essa Cidade é o Bicho”

DIREÇÃO
Denis Villeneuve – A Chegada
Mel Gibson – Até o Último Homem
Damien Chazelle – La La Land: Cantando Estações
Kenneth Lonergan – Manchester à Beira-Mar
Barry Jenkins – Moonlight: Sob a Luz do Luar

ROTEIRO
“A Qualquer Custo”
“La La Land – Cantando Estações”
“O Lagosta”
“Manchester à Beira-Mar”
“20th Century Women”

ROTEIRO ADAPTADO
“A Chegada”
“Cercas”
“Estrelas Além do Tempo”
“Lion – Uma Jornada para Casa”
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”

FILME ESTRANGEIRO
“Um Homem Chamado Ove” (Suécia)
“Terra de Minas” (Dinamarca)
“Tanna” (Austrália)
“O Apartamento” (Irã)
“Toni Erdmann” (Alemanha)

DOCUMENTÁRIO
“Fogo no Mar”
“I Am Not Your Negro”
“Life, Animated”
“O.J.: Made in America”
“A 13ª Emenda”

TRILHA SONORA
“Jackie”
“La La Land – Cantando Estações”
“Lion – Uma Jornada Para Casa”
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”
“Passageiros”

CANÇÃO ORIGINAL
“Audition”, de “La La Land – Cantando Estações”
“Can’t Stop the Feelings”, de “Trolls”
“City of Stars”, de “La La Land – Cantando Estações”
“The Empty Chair”, de “Jim: The James Foley Story”
“How Far I’ll Go”, de “Moana”

MELHOR CURTA-METRAGEM
“Ennemis Intérieurs”, de Sélim Azzazi
“La Femme et le TGV”, de Timo von Gunten
“Silent Nights”, de Aske Bang
“Sing (Mindenki)”, de Kristof Deák
“Timecode”, de Juanjo Giménez

MELHOR DOCUMENTÁRIO CURTA-METRAGEM
“Extremis”, de Dan Krauss
“4.1 Miles”, de Daphne Matziaraki
“Joe’s Violin”, de Kahane Cooperman e Raphaela Neihausen
“Watani: My Homeland”, de Marcel Mettelsiefen e Stephen Ellis
“The White Helmets”, de Orlando von Einsiedel e Joanna Natasegara

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO
“Pearl”
“Piper: Descobrindo o Mundo”
“Blind Vaysha”
“Pear Cider and Cigarettes”
“Borrowed Time”

FOTOGRAFIA
“A Chegada”
“La La Land – Cantando Estações”
“Lion”
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”
“Silêncio”

EFEITOS VISUAIS
“Horizonte Profundo: Desastre no Golfo”
“Doutor Estranho”
“Mogli: O Menino Lobo”
“Kubo e as Cordas Mágicas”
“Rogue One: Uma História Star Wars”

EDIÇÃO DE SOM
“A Chegada”
“Horizonte Profundo – Desastre no Golfo”
“Até o Último Homem”
“La La Land – Cantando Estações”
“Sully – O Herói do Rio Hudson”

MIXAGEM DE SOM
“A Chegada”
“Até o Último Homem”
“La La Land – Cantando Estações”
“Rogue One: Uma História Star Wars”
“13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi”

MAQUIAGEM E CABELO
“Um Homem Chamado Ove”
“Star Trek: Sem Fronteiras”
“Esquadrão Suicida”

FIGURINO
“Aliados”
” Animais Fantásticos e onde Habitam”
“Florence: Quem é Essa Mulher?”
“Jackie”
“La La Land – Cantando Estações”

DESIGN DE PRODUÇÃO
“A Chegada”
“Animais Fantásticos e onde Habitam”
“Ave, César!”
“La La Land – Cantando Estações”
“Passeiros”

MONTAGEM
“A Chegada”
“Até o Último Homem”
“A Qualquer Custo”
“La La Land- Cantando Estação”
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”

 

Então é isso pessoal, espero que vocês tenham gostado dos ganhadores, caso não tenham gostado, comentem aí quem deveria ter ganho, dê seu pitaco, que tenho certeza que nem todo mundo ficou satisfeito.

 

Visualizacões:   41   Comentários:   0   Curtidas: 0
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.