Papo Torto
Pular

Crítica – Monster Truck

Publicado:   fevereiro 23, 2017   Categoria:Sem categoriaEscrito por:Italo Goulart

É comum vermos em Holywood gastos demasiados em filmes só para fazer deles caça-níqueis, pois é normal qualquer indústria querer um retorno em seus investimentos. Mas em certas ocasiões nos deparamos com certos filmes que não dá pra acreditar que, não só gastaram rios de dinheiro para produzi-lo (U$S125 milhões de dólares nesse caso), como ainda esperam lucrar com um filme tão ruim. Fazer isso é duvidar muito da capacidade do espectador, e em Monster Truck sentimos isso na pele.

8vpw2gibvnslnpkp3uq7d4lqrae

Tripp Coley (Lucas Till) é um jovem estudante infeliz que trabalha em um ferro velho e que não está nada satisfeito com sua atual vida e condição. Tripp vive com sua mãe, Cindy (Amy Ryan), que namora com o xerife da cidade: Rick (Barry Pepper). Ele está construindo seu próprio “monster truck” (camionetes estilo bigfoot) com as peças que tem encontrado no ferro velho. Até que, em uma fatídica noite, ele encontra um bicho que é uma mistura de filhote de baleia com polvo viciado em gasolina dentro de sua camionete. Essa aparição está relacionada ao novo poço de perfuração de petróleo, onde há relatos de acontecimentos misteriosos.

03

A história não é das mais desconhecidas. Um jovem com algum problema de trato social encontra um ser desconhecido, e o usa para cobrir essa lacuna que a sociedade lhe impõe. Dentro dessa narrativa acontecem várias confusões e várias tentativas de acobertamento para que ninguém veja a criatura e a levem embora. Temos vários exemplos de filmes com a mesma temática: E.T, o Extraterrestre(198), o mais recente Meu Amigo Dragão (2016), Free Willy(1993), um clássico da Sessão da Tarde, e a excelente animação O Gigante de Ferro(1999) são só alguns do exemplos. E os clichês não acabam por aí.

Numa tentativa de reviver filmes para o público adolescente e jovem dos anos 90, o filme é uma mistura equivocada do que há de melhor e pior do que aqueles filmes tinham a oferecer, e isso resulta num desastre. Exemplo disso são o roteiro meio apressado, personagens mal construídos e uma história para lá de superficial.

20170116-monster-trucks-trailer-5

Com um roteiro fraco, atuações rasas, somente os efeito especiais podem agradar um pouco. Mesmo sendo um produto para a família, vai ser difícil o filme agradar mais do que as crianças pequenas.

Nota: D+

‘Monster Trucks’ estreia hoje, 23/02 em todo cinema nacional.

Visualizacões:   35   Comentários:   0   Curtidas: 0
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.