Papo Torto
Pular

Internet: O Filme – Conturbado e sem foco narrativo

Publicado:   fevereiro 20, 2017   Categoria:Criticas , Filmes e séries , OpiniãoEscrito por:Bruno Castro

Depois de É Fada de Kéfera e Eu Fico Loko de Christian Figueiredo, seguindo a enxurrada de filmes de comédia brasileiros, Internet – O Filme é a mais nova produção envolvendo produtores de conteúdo do Youtube. A principal diferença da produção para os anteriores é a quantidade de pessoas envolvidas do mundo do Youtube. Temos a presença da maioria dos youtubers mais famosos da rede social, o que pode impactar muito no sucesso e, consequentemente, na receita do filme nas telonas.

internet_ofilme-4
Thaynara OG e Gabi Lopes estão divertidas, mas artificiais demais em alguns momentos.

Contando com uma mistura de oito esquetes, o filme procura estabelecer uma ponte entre o público do youtube e o público do cinema. O grande problema é que o público do youtube é muito diverso, e adaptar todos os “gostos” dessas pessoas em apenas 1 hora e 36 minutos parece ser um dos motivos para que Internet – O Filme pareça um filme em alguns momentos infantil demais e, em outros, adulto demais. E o tom das piadas e do enredo segue esse ritmo desequilibrado, o que compromete a experiência de ambas faixas-etárias.

internet_ofilme_cocielo_igao_teddy_credito-aline-arruda-4
Cocielo, Igão e T3ddy

O roteiro de Rafinha Bastos, Dani Garuti e Mirna Nogueira conta com um dilúvio de referências. Muitas delas são utilizadas na formulação de piadas que somente os seguidores dos canais envolvidos entenderão, o que pode comprometer muito a interação do longa com o público geral. Por ser formado de esquetes, a composição da linearidade do plano de fundo da trama é comprometida. Um filme também composto por pequenas histórias e que deu muito certo foi o argentino Relatos Salvajes (Damián Szifron, 2014), que optou por não ter uma história complementar aos esquetes. O formato escolhido pelo Diretor Filippo Capuzzi Lapietra certamente se deve à sua familiaridade com curtas-metragens. Este é o primeiro longa-metragem de Filippo, e o Diretor parece ter sentido essa pressão.

paulinho-serra
Paulinho Serra e seu Amalgamir, Abalgabir, Adalgamir é o mais divertido do longa.

Os intérpretes são, no geral, medianos. Alguns apresentam um trabalho melhor, como o Paulinho Serra e o Rafinha Bastos. A dupla consegue apresentar o melhor dos esquetes principais, com o maior mérito por isso sendo do Paulinho. Os demais esquetes são bem irregulares. Alguns se apoiam no inusitado nome de um cachorro por mais de meia-hora (o mais tedioso de todos), outros, na injeção de diálogos mais joviais, o famoso internetês, com referências a memes e coisas que fizeram muito sucesso na internet. A utilização de humor negro é desnecessária, fora de hora e não traz nada aproveitável à narrativa, uma vez que tenta “se desculpar” com o público com uma mensagem bonita logo em seguida, de forma nada sutil.

_aa_5973
Gusta, Rafinha, Nakada e Christian.

O melhor dos esquetes ficou para o final. Fora do enredo principal, este realmente foi engraçado do início ao fim. Com grandes sacadas, ele envolve uma sátira sobre diversas realidades de nós, brasileiros – da TV à cabo à falta de internet. Destaque também para o bem produzido plano-sequência introdutório. O mesmo não se pode dizer da narrativa “principal” (plano de fundo). Não conheço muito bem Gusta Stockler, mas o trabalho que ele apresenta neste filme não é nada agradável, e seu personagem não merecia ter tanto tempo em tela, quanto mais fazer parte do desfecho da trama principal do filme.

_aa_0892
Cellbit e figurantes.

Internet: O Filme tem seus momentos, mas é muito conturbado, sem foco narrativo e faz péssimo uso do já delicado humor negro.

Nota: D- 🙁

Internet: O Filme estreia dia 23 de Fevereiro nos cinemas de todo o território nacional.

Compartilhe, ajude o nosso site a crescer!

Confira o Trailer!

E você? O que espera de Internet – O Filme?

Comente abaixo!

 

Visualizacões:   121   Comentários:   7   Curtidas: 0

7 Comentários

20 de fevereiro de 2017
Eu já tinha zero vontade de assistir a esse filme, mas depois desse texto. kkkkkkkkkkk Não vale nem os seeds para baixar. Daqui a pouco deve estar no youtube - Seria um absurdo não estar.
20 de fevereiro de 2017
"nem os seeds" HAHAHAHAHAH
20 de fevereiro de 2017
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
20 de fevereiro de 2017
mediocridade
20 de fevereiro de 2017
uhsahuasuhsahu
20 de fevereiro de 2017
É claro que vou assistir essa bosta!!! kkkkk Quero ver como a construção do filme ficou nesse remendo de esquetes.
20 de fevereiro de 2017
cê descobriu a única fala do Cauê Moura, mano huashsahu Tá aí no meio do seu comentário. Descubra! hahah
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.