Papo Torto
Pular

Crítica – A Bailarina

Publicado:   janeiro 23, 2017   Categoria:Criticas , Filmes e séries , OpiniãoEscrito por:Rômulo Costa

Diferente do que pode parecer à primeira vista, os realizadores de filmes infantis devem considerar muitas variáveis relacionadas a um público heterogêneo se aspiram grande bilheteria. A bailarina serve para ilustrar essa preocupação: um filme com o tema balé poderia facilmente se converter em um filme para meninas. Mas a presença de personagens masculinos no universo da dança e, fora dele, do personagem Victor, que é parte do núcleo principal, torna o filme mais abrangente em termos de público e o desvia, neste aspecto, de alguns estereótipos e preconceitos de gênero.

img_3572
O roteiro, escrito por Eric Summer e Eric Warin, possui algumas características desagradáveis, talvez por simplificações decorrentes da subestimação do público. Alguns exemplos são a vilã, extremamente caricata, a previsibilidade dos acontecimentos e a incoerência de acontecimentos e personagens (decorrentes do compromisso com a conquista e consagração final da heroína). O aspecto moralizante das histórias para crianças está presente neste filme, mas com uma diferença, alguns comportamentos moralmente condenáveis, como mentira e trapaça, são relativizados e justificados quando praticados pela personagem principal, Felicie.
Felicie e Victor são dois órfãos que saem do interior da França em direção a Paris com o objetivo de realizarem, cada um, seus sonhos. A trilha sonora, agradável e moderna, estabelece uma contraposição que nem sempre funciona com as constantes referências à música clássica, necessárias quando se trata de balé na França do século passado. Quanto aos gráficos e desenvolvimento visual da animação, é importante notar a excelência na reprodução dos movimentos, sempre dinâmicos e exatos.

img_3571
Trata-se de um filme razoável, quando avaliado segundo o impacto que provavelmente causará no público alvo. Entretanto, subestima a capacidade intelectual dos espectadores ao apresentar uma narrativa altamente simplificada e clichê. A má impressão causada pelo fraco roteiro só pode ser matizada pela qualidade técnica dos outros elementos do filme.

A Bailarina estreia dia 26 de Janeiro nos cinemas de todo o território nacional.

Confira o trailer!

Visualizacões:   68   Comentários:   0   Curtidas: 0
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.