Papo Torto
Pular

Especial – Buster Keaton, um dos grandes atores da comédia do cinema mudo

Publicado:   outubro 5, 2016   Categoria:Filmes e séries , Humor , OpiniãoEscrito por:Italo Goulart

Ao lado de Chaplin e Harold LloydBuster Keaton foi um dos primeiros a fazer comédia na história do cinema. São considerados os três palhaços do cinema mudo.

Keaton foi criado num ambiente de entretenimento chamado Vaudeville,  uma mistura de teatro e circo muito popular no Estados Unidos entre 1880 e 1930.

O contrario de Chaplin, Keaton não usava muitos interlúdios em seus filmes e se apoiava quase que inteiramente na mensagem visual.

Suas piadas eram mostradas em todo o contexto da cena, não sendo necessário um dialogo ou explicação pra isso. E isso ele fazia com maestria.

As piadas eram chamadas de gags, um efeito cômico expressada pelo ator para exprimir um sentimento ou uma situação.

General (1927), seu filme mais caro, custou 750 mil dólares. Foi um fracasso na época, mas hoje é um clássico absoluto.
General (1927), seu filme mais caro, custou 750 mil dólares. Foi um fracasso na época, mas hoje é um clássico absoluto.

Em seus filmes, sempre matinha a mesma expressão facial passiva, sem nenhum sentimento ganhou o apelido de Palhaço que não ri. Essa sua característica causava no publico, em certas cenas, maior apreensão por externa o sentimento que o ator não sentia neles mesmos.

Sempre levava suas piadas muito a sério, a ponto de se arriscar bastante para fazê-las. Quase todas as cenas em que corre algum risco ele faz nas caras, sem muito apoio de segurança. Tudo pela comédia.

Começou a realizar filmes na década de 20, depois de fazer alguns pontas em filmes, passou a dirigir os seus próprios, mas desde o começo teve problemas com as produtoras que queria limitar sua capacidade criativa.

Apesar das limitações, teve uma década promissora e realizou grandes obras como Sete Oportunidades (1925), General (1926), O Homem das Novidades (1928)Marinheiro de Encomenda (1928). Com a chegada do cinema sonoro em 1930, Keaton começa sua grande decadência. Com inúmeros problemas pessoas e sua carreira em declínio, ele se entrega ao consumo excessivo de álcool e piora sua situação, esse tempo fez comédias fracas e nada promissoras.

Má Sorte (1921)
Má Sorte (1921)

Até que em 1952 é convidado por Chaplin para participar de  Luzes da Ribalta (1952), que conta justamente a história de um artista em decadência e esse filme o tira de sua própria. Com gás renovado, Keaton se recuperou, parou de beber e se casou novamente, fez algumas participações em filmes,teatro e TV.

Morreu em 1966 aos 70 anos.

Buster Keaton sobrevive até hoje, não só pelo seu gênio para a comédia, mas com sua colaboração para o cinema moderno com suas obras e com suas técnicas. Evidente isso nas obras de Wes Anderson, como podemos ver explicado no vídeo abaixo e impossível não ver as influencias dele no cartoons e desenhos posteriores á ele.

Um pouco da história de Buster Keaton.

E aqui um parte do filme Sete Oportunidades (1925)

Aqui podemos ver no que ele é melhor, o uso perfeito dos gags, corridas, fugas, saltos e escaladas. Um sequencia longa, mas com renovação da piada quase a cada nova cena. O cara era um gênio.

FILMOGRAFIA ESSENCIAL DA CARREIRA DE BUSTER KEATON

Todos os filmes e curtas estão completos e a maioria que precisa de legenda, está legendado.
Pegue a sua pipoca e de nada.

Visualizacões:   78   Comentários:   0   Curtidas: 0
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.