Papo Torto
Pular

#CrônicaTorta #2 – A vida imita o vídeo?

Publicado:   setembro 26, 2016   Categoria:Cronica torta , Humor , InternetEscrito por:Jorgelândia

A vida imita o vídeo? A resposta não fica entre o SIM ou NÃO. A dúvida é: Cada vez mais ou cada vez menos?

Recentemente assisti pela Netflix (vida) um documentário sobre o filme “A Cidade de Deus” (puta que pariu mano que filme cabuloso de bom). O foco do documentário é mostrar como estão os atores 10 anos depois do lançamento do longa. Não sei quem produziu, não me interessou saber se era a mesma produtora do filme. As vezes conhecer quem fez o bolo o torna mais burocrático e ruim. Apenas assisti.

Primeiro quero destacar a quantia ridícula que os atores receberam de cachê. Todos, sem exceção, de Dadinho a Mané Galinha. De Buscapé a Zé Pequeno. Nenhum deles recebeu o que seria justo diante da obra que fizeram. Claro, todos da favela, nenhuma experiência profissional, se deslumbraram. Acharam que estariam ricos e nunca mais precisariam se preocupar com trabalho e dinheiro. Doce ilusão. Vida de brasileiro é preocupação. Aprenderam isso a duras penas.

Enfim, voltando ao tema. A vida imita o vídeo? Cada vez mais! Alguns dos atores do filme não saíram do personagem. Se tornaram parte do sistema. Tráfico, crime, túmulo, sangue, sirenes, choros e velas. A culpa não pode ser do filme. Somos quem podemos ser e o sonhos que podemos ter. Para eles, foi isso.

como-meninos-queriam-ser-nos-anos-1980-como-meninos-querem-2638064
Nos anos 80/90 a criançada masculina queria ser um Rambo, um Power Ranger, as meninas… bem, nunca fui menina, mas lembro que muitas copiavam as dançarinas do grupo É o Tchan.
Hoje, sonham em ser MC´s ostentação. Cantar ferraris, camaros, hornets e orientes. Mas na verdade, são como nós; andam de busão lotado, compram na padaria fiado e, com sorte, tem a casa da mãe para repousar. A culpa não é das celebridades. Somos quem podemos ser e os sonhos que podemos ter. Para nós, é isso.

Obs: um beijo e um abraço para os débil metal que pensam que Ramones é marca de roupa.

img_20160921_114323

Visualizacões:   322   Comentários:   10   Curtidas: 0

10 Comentários

Jessica Barbosa
26 de setembro de 2016
Que triste. Vou procurar o documentário pra ver também! Obs.: Meninas queriam ser as princesas da Disney!
27 de setembro de 2016
kkkkkk Bem lembrado! Princesas
Sônia Maria Elias
26 de setembro de 2016
Muito bom!
27 de setembro de 2016
muito valeu
26 de setembro de 2016
Eu queria ser o Jacaré. Faltou o nome do documentário Muito bom issâe, se não em engano, acho que teve um Globo Repórter com o mesmo assunto.
27 de setembro de 2016
A gente tem que olhar pra frente, mas quando vê a "evolução" brasileira em termos de cultura dos 80´s pra cá... Não é de animar não...
27 de setembro de 2016
pokemon evolui digimon digevolui brasileiro desevolui
27 de setembro de 2016
Jacaré hauhsuahuhsuahuhsa Pelo menos estaria bem acompanhado. Não foi minha intenção copiar a globo. Juro
ELAINE ALVES
27 de setembro de 2016
A inspiração da juventude de hoje é triste..
Jean de Souza Lobato
30 de setembro de 2016
Muito boa a crônica. Verdade seja dita o filme foi um sucesso, os atores alguns até que se destacaram e estão bem, outros... Ah! Eu queria ser o Bruce Lee, rsrsrs
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.