Papo Torto
Pular

Fantasmas dos 10.000 destinos

Publicado:   setembro 5, 2016   Categoria:Cronica torta , Opinião , Vale o cliqueEscrito por:Jorgelândia

Antes dos ingleses, fordismo e dos Tempos Modernos de Chaplin, a produção em massa já imperava seu reinado industrial nas esquinas e nos “e se”, grandes produtores de fantasmas. Cópias de nós mesmo que jamais viveremos. Estarão sempre longe, mas não o suficiente. Vez ou outra, vira e mexe, um ou outro aparece para tomar um chá. Um fantasma Chámarada estende a mão amiga e resolve dúvidas que, sozinhos, não encontramos respostas.

Em cada esquina cria-se um de nós indo para o lado contrário, percorrendo outras rotas, sobrevivendo a outros caminhos. Em cada imaginação de um mundo novo, outro “e se” renova as esperanças de que a escolha certa pode ser a próxima.

“Há mais de mil destinos
Um em cada esquina
Uma vida esperando
Em cada esquina”

E se, ao invés das segundas, o texto fosse postado às terças. Teríamos mais ou menos leitores?
Faz diferença?
E se o soco que a ética te impediu de dar acertasse em cheio a face do rival, resolveria?
Se o nocauteasse sim, e se não, você correria?

E se os deuses da música tivessem levado o Katinguelê ao invés dos Mamonas Assassinas, seria àqueles nossos tributos hoje em dia?
Seriam os pagodeiros os old school do momento e a Brasília Amarela o maior hit da banda de um disco só?

E se, ao invés de Engenheiros do Hawaii, fosse J&M minha banda favorita? Os textos teriam cara de sofrência regada a cerveja e kit ilusão da ostentação de quem não tem? E se fosse o Planet Hemp, estaria eu com as pontas dos dedos queimadas, a boca roxa e fazendo apologia ao que sobrevive sem? E se fosse Pink Floyd, os textos se pareceriam enormes solos de guitarras ou com muros pichados The Wall?

E se fôssemos “ao encontro de” antes de ir “de encontro a”, estaríamos mais ou menos longe de onde queremos chegar? O português é capaz de motivar ou melancolizar?
Nah… não tenha preguiça de pensar, abrace seus fantasmas e sirva-lhes um chá. Encarar de cabeça erguida causas e consequências é sinal de força, delicadeza, sonho e precisão.

“Se capricórnio fosse câncer
Se Califórnia fosse França
A rampa que lança o skate aos céus
Seria nosso chão”

E se investíssemos em putaria ao invés de falar sobre o que ninguém quer saber?

Nah… a dúvida logo passa, basta um comentário dos que passam aqui para ler ou uma cobrança dos que passam aqui e não acham nada. Vale muito a pena!

Obs: A imagem que ilustra o post é uma junção de coisas que gosto muito. Nada é por acaso. Tem um fantasma meu, ainda pivete, perdendo (ganhando) horas jogando Zelda, correndo atrás da Triforce, outro, um pouco mais velho, ouvindo e lendo nas entrelinhas do lado oculto da lua. Hora recebendo luz e emanando cores, hora recebendo cores emanando e emanando dores…

Um beijos, até a próxima (L)

Visualizacões:   28   Comentários:   2   Curtidas: 0

2 Comentários

Jessica Barbosa
5 de setembro de 2016
Esse texto veio diferente. Hoje quem escreveu foi o Jorge emoção ao invés do Jorge razão?
5 de setembro de 2016
Brisei cabuloso com esse. Como se estivesse ouvindo "Dark Side..." e tomando Chá de cogumelo.
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.