Papo Torto
Pular

Afinal, por que o hype de Stranger Things?

Publicado:   julho 29, 2016   Categoria:Filmes e séries , Internet , OpiniãoEscrito por:Letícia Cotta

Olá, caro amiguinho torto! Já faz um bom tempo que nos encontramos, não é?

Você, por um acaso, ficou desligado do universo e da internet nos últimos 15 dias?
Reapareceu e não entende o porquê o hype em mais uma série da Netflix?

Então vem comigo que te explico tudo!

Antes de mais nada, aos leigos: “hype” é um termo utilizado, na internet, quando algo é exagerado, overeacted, moda, etc.

When a young boy disappears, his mother, a police chief, and his friends must confront terrifying forces in order to get him back. (Tradução livre: “Quando um garoto desaparece, sua mãe, um chefe de polícia e seus amigos, devem confrontar forças terríveis para encontrá-lo”)
Sinopse disponível no IMDb.

“Stranger Things” promo. Fonte: Netflix.

A história tem tudo para ser comum, no que se diz respeito à forma com que o roteiro é guiado: um menininho desaparece de um jeito beeeem estranho logo no primeiro episódio, e as pessoas mais ligadas a ele tentam encontrá-lo – tendo suas crenças desafiadas e se batendo contra as paredes da realidade. Nós acompanhamos a rotina de cada um, até cansarmos (tornando os primeiros episódios extremamente longos), e entendemos o passo a passo de como cada personagem pensa e reage ao sumiço repentino do garoto.

Mas aqui existe algo que você não contava: as referências, a forma de execução (com takes que remetem aos utilizados na época), a trilha sonora (também “de época”), e até mesmo as fontes dos créditos, closes e maquiagens.

Praticamente uma ode aos thrillers dos anos anos 80 e 90.

Assista ao primeiro trailer de Stranger Things, disponibilizado pela Netflix:

Aos que não sacaram pelo trailer: a websérie faz referência ao O Iluminado, E.T, Senhor dos Anéis, O HobbitEnigma de Outro Mundo, Poltergeist, Star Wars, os Goonies, Alien, Carrie A Estranha, Dungeons and Dragons (o famoso D&D), dentre outros. Ah! Claro, e não vamos nos esquecer da trilha sonora maravilhosa: que contém desde Joy Division e New Order até Corey Hart e Moby!

Qualquer adulto dos anos 90 ou 80 estará vibrando de felicidade, sentindo-se de volta à infância. Sério – muitas vezes a série te ganha só pela nostalgia, ou pelo cuidado que seu diretor teve em selecionar justamente aquela musiquinha triste.

O clima é totalmente sessão da tarde. Ou seria, se não fosse uma websérie de suspense.

Assista ao segundo trailer de Stranger Things, disponibilizado pela Netflix:

Ah, agora você, leitor torto, nos pergunta: “Mas COMO DIABOS uma sériezinha dessas, que não teve grandes investimentos, conseguiu ultrapassar Game of Thrones em público e crítica?”

Muito simples, padawan.

A websérie estreou justamente numa semana próxima ao de término de Game of Thrones – seu público, carente e fã de boas produções e roteiros recorreu à série mais promissora do momento, que a Netflix nem fez tanto alarde assim no quesito de marketing. Por que deveria, afinal? Já é considerada uma das empresas e plataformas mais consagradas no quesito série. Os westerosi já são um público grande – agora some-o aos fãs de The Walking Dead (que geralmente gostam de suspense) ou Alien e pronto! Aí está seu público.

BÔNUS: Sabiam que a menina que faz a El raspou a cabeça graças à uma foto da Furiosa?

Já viu a série e não sacou as referências? Te presenteio com este vídeo:

Visualizacões:   83   Comentários:   0   Curtidas: 0
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.