Papo Torto
Pular

#SEXTATORTA – Também é #SEXTADELAS: Harley Quinn

Publicado:   julho 15, 2016   Categoria:#SextaTorta , Bio da Semana , Feminista , Filmes e séries , HQ´s e Livros , Humor , Internet , TVEscrito por:Letícia Cotta

Boa tarde, Caro Tortense! Pronto para mais #SEXTATORTA?

Recentemente, a ala feminina do nosso site resolveu protestar e dominar também a nossa tão sagrada sexta feira e, por isso, haverá uma série de “sextas de representatividades” – tudo isso enquanto os meninos aproveitam o dia de folga! Então aperte bem o seu cinto, pegue já sua pipoca, e se prepare para a #SEXTADELAS!

Falando nisso, se liga nessas três últimas sessões de #SEXTATORTA: #1 Claire Underwood, #2 Daenerys Targaryen e #3 Cersei Lannister.

E, para começar nossa “Sessão de Ansiedade” para o Esquadrão Suicida, nada melhor que uma das personagens mais polêmicas de Gotham: a doutora Harley Quinn, a psiquiatra mais Arlequina de toda a cidade.

Antes de mais nada, é preciso lembrar que seu nome foi flexionado, sendo o original Harleen Frances Quinzel, e que desde cedo mostrou aptidão para a ginástica – forma com a qual conseguiu a bolsa de estudos para o estudo da psiquiatria, ramo ao qual mais tarde a levaria à sua obsessão de longa data. Além disso, seu codinome foi dado pelo Joker (vulgo Coringa), como uma espécie de trocadilho e demonstração de carinho (para a vilã), uma vez que o Arlequim (que, para quem não sabe, é uma espécie de palhaço carnavalesco, a grosso modo) e o Coringa (que remete ao bobo da corte, palhaço de baralho ou simplesmente uma “carta na manga”) são facetas de uma mesma persona.

Harley Quinn e Joker. Fonte: ArtistsAsylum.
Harley Quinn e o Joker de Heath Ledger. Fonte: ArtistsAsylum.

Especula-se que Harley foi a responsável pelas diversas fugas do vilão, do Arkham Asylum, e que, por isso, as autoridades de Gotham a aprisionaram. Mas como na cidade a paz tem tendência a nunca durar, é óbvio que mais tarde escaparia e se transformaria num dos capachos do palhaço do crime. Eles têm uma relação complexa (provavelmente a mais complexa da DC Comics), abusiva, e extremamente maléfica para a psiquiatra – beirando à auto mutilação em algumas versões, loucura, dupla personalidade, e uma visão distorcida da chamada Síndrome de Estocolmo.

Aos que desconhecem a doença, algumas características fornecidas pelo Índice de Saúde:

A maioria dos especialistas, no entanto, concordam que a síndrome de Estocolmo tem três características centrais:

  1. Os reféns têm sentimentos negativos sobre a polícia ou outras autoridades;

  2. Os reféns têm sentimentos positivos em relação a sua captor(s);

  3. Os captores desenvolvem sentimentos positivos para com os reféns.

Harleen Quinzel e Harley Quinn. Fonte: HQ
Harleen Quinzel e Harley Quinn. Fonte: HQ

Arlequina também é, assim como a maioria das mulheres da DC Comics, uma das personagens mais sexualizadas e psicologicamente transtornadas – no seu caso, no entanto, o efeito é pior (uma vez que ela perdeu a luta contra a insanidade, o que remete ao seu lado de psiquiatra – que se fascinou com a condição psicológica de Coringa).

Harley Quinn e Joker. Fonte: HQ, Novos 52.
Harley Quinn e Joker. Fonte: HQ, Novos 52.

“Isso é sobre controle”, diz a psiquiatra.
“Controle?”, indaga Coringa.
“Sim”, reafirma Harley Quinn.
“Então você não está seguindo/prestando atenção na minha carreira, Pumpkin¹”

Harley Quinn (Margot Robbie) e Joker (Jared Leto) no Live Action do Suicide Squad. Fonte: Internet.
Harley Quinn (Margot Robbie) e Joker (Jared Leto) revivem a famosa cena das HQs no Live Action do Suicide Squad. Fonte: Internet.

É válido lembrar que a psiquiatra ganhou vida em inúmeras mídias, e que ficou famosa na série de jogos – mas foi em um desenho animado em que surgiu, migrando de lá para as HQs. Mas, mês que vem, será lançado um Live Action² do Esquadrão Suicida à qual ela fez parte somente em 2011 – daí as especulações sobre o filme mostrar, na verdade, as origens da vilã. A personagem será vivida pela maravilhosa Margot Robbie, que já mostrou aptidão para o causo com seu papel em O Lobo de Wall Street.

Como tudo são flores literalmente, a vilã eventualmente tornou-se uma anti-heroína, vagueou pelos campos do heroísmo e então retornou à classificação de vilã. Em meio à tudo isso, conheceu Poison Ivy, amiga de longa data e de crime – pela qual, mais recentemente, eventualmente apaixonou-se. Sim!, tortxs, nossa queridíssima psiquiatra-maluca (irônico, não?) é uma das poucas personagens que se revelou, abertamente, bissexual nas HQs, junto com a Mulher Gato.

Harley Quinn e Poison Ivy. Fonte: HQ.
Harley Quinn e Poison Ivy. Fonte: HQ.

É válido lembrar que, graças à exposição de Margot como Harleen, vídeos e fan arts da personagem surgem como pop-ups – inclusive, uma das músicas da trilha sonora de Esquadrão Suicida já foi oficialmente “validada” pelos fãs como o tema de Joker e Harley Quinn, e que ironicamente se chama “You don’t own me” (que tem a voz de Grace, em parceria com G-Eazy).

Vídeo de “You Don’t Own Me” feito pelo usuário Marvel Latino, no Youtube.

¹Pumpkin essencialmente é traduzido como “Abóbora”, mas foi utilizado como um termo “carinhoso” na cena.
²Live Action é um termo utilizado para classificar-se animações, animes, desenhos, jogos ou afins que eventualmente ganham um filme com um ator ou atriz real.

Visualizacões:   76   Comentários:   0   Curtidas: 0
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.