Papo Torto
Pular

#SEXTATORTA – Também é #SEXTADELAS: Cersei Lannister

Publicado:   julho 8, 2016   Categoria:#SextaTorta , Bio da Semana , Feminista , Filmes e séries , Internet , TVEscrito por:Letícia Cotta

Boa tarde, Caro Tortense! Pronto para mais #SEXTATORTA?

Recentemente, a ala feminina do nosso site resolveu protestar e dominar também a nossa tão sagrada sexta feira e, por isso, haverá uma série de “sextas de representatividades” – tudo isso enquanto os meninos aproveitam o dia de folga! Então aperte bem o seu cinto, pegue já sua pipoca, e se prepare para a #SEXTADELAS!

Para quem não conhece a série, um breve resumo:

While a civil war brews between several noble families in Westeros, the children of the former rulers of the land attempt to rise up to power. Meanwhile a forgotten race, bent on destruction, plans to return after thousands of years in the North. (Emtradução livre: “Enquanto uma guerra civil envolve seriamente as famílias mais nobres de Westeros, os herdeiros do antigo governante tramam para subir ao poder. Enquanto isso, uma raça esquecida, próxima à extinção, planeja seu retorno após milhares de anos ao Norte”)

Sinopse de Game of Thrones, disponível no IMDB.

Procurando motivos para ver Game Of Thrones? Se liga, também, nessa nossa resenha da série e nas duas últimas sessões de #SEXTATORTA: #1 Claire Underwood e #2 Daenerys Targaryen.

Se antes o público de Daenerys Targaryen a considerava 8 ou 80, com Cersei o caso é ainda pior: como defender uma mulher responsável pela maioria das mortes de Game of Thrones?

A imagem de Cersei Lannister, mais aceita pelos fãs. Fonte: Internet.

Antes de mais nada, é preciso lembrar que Cersei pertence tanto à casa Baratheon (por ser viúva de Robert Baratheon) quanto Lannister (por ser uma das poucas mulheres vivas), e que é a filha mais velha de Tywin Lannister – já que Jaime Lannister, seu irmão gêmeo, nasceu alguns minutos depois (agarrado em seu tornozelo). Tem cabelos louros e olhos verdes, características da família.

É, provavelmente, a personagem mais forte e mais humana da série de livros, já que não é abordada com a mesma humanidade na série: nos livros, por exemplo, tornou-se alcoólatra por procurar uma fuga – já que frequentemente prefere lidar com situações ruins, por não ter paciência para o governo. Também é considerada uma das mulheres mais graciosas e belas de toda Westeros, as quais coisas extremamente ruins aconteceram.

Uma delas, por exemplo, foi o encontro com Maegyr, a Rã, em sua infância.

– Podeis fazer três perguntas – disse a velha. – Não ireis gostar das minhas respostas. Perguntai, senão fora convosco.
Vai, pensou a rainha que sonhava, controla a língua e foge. Mas a rapariga não tinha suficiente bom senso para sentir medo.
– Quando é que me caso com o príncipe? – perguntou.
– Nunca. Casareis com o rei.
Sob os seus caracóis dourados, o rosto da rapariga enrugou-se de perplexidade. Durante anos, depois daquilo, pensou que aquelas palavras queriam dizer que não casaria com Rhaegar até depois do pai, Aerys, ter morrido.
– Mas vou ser rainha? – perguntou o seu eu mais novo.
– Sim. – A malícia cintilou nos olhos amarelos de Maggy. – Rainha sereis… até chegar uma outra, mais nova e mais bela, para vos derrubar e roubar todo aquilo que vos for querido.
A ira relampejou na cara da criança.
– Se ela tentar, mando o meu irmão matá-la – Nem mesmo então parou, sendo como era uma criança obstinada. Ainda lhe era devida mais uma pergunta, mais um vislumbre da vida que a esperava. – O rei e eu teremos filhos? – perguntou.
– Oh, sim. Ele dezasseis, e vós três.
Aquilo não fazia sentido para Cersei. O polegar latejava onde o cortara, e o seu sangue pingava no tapete. Como pode ser isso?, quis perguntar, mas já não tinha mais perguntas.
Porém, a velha ainda não terminara com ela.
– De ouro serão as suas coroas e de ouro as mortalhas – disse.
– E quando as vossas lágrimas vos afogarem, o valonqar enrolará as mãos na vossa pálida garganta branca e estrangular-vos-á até vos roubar a vida.
– O que é um valonqar? Algum monstro? – A rapariga dourada não gostava daquela profecia. – És uma mentirosa e uma rã verrugosa e uma velha selvagem malcheirosa, e eu não acredito numa palavra que tu dizes. Vem embora, Melara. Não vale a pena ouvi-la.
– Eu também tenho três perguntas – insistiu a amiga. E quando Cersei lhe puxou o braço, ela libertou-se e voltou-se outra vez para a velha.
– Vou casar-me com o Jaime? – perguntou muito depressa.
Sua rapariga espútida, pensou a rainha, ainda hoje zangada. Jaime nem sequer sabe que estás viva. Nessa altura, o irmão vivia apenas para as espadas, o cães e os cavalos… e para ela, a sua gémea.
– Nem Jaime, nem outro qualquer homem – disse Maggy. – Serão os vermes a ficar com a vossa virgindade. A vossa morte está hoje aqui, pequena. Sentis o cheiro do seu hálito? Está muito perto.

Existem muitas teorias sobre quem seria o valonqar (que significa algo como ‘irmão mais novo’) de Cersei Lannister, mas não nos aprofundaremos nela aqui. E, até então, todas suas profecias se mostraram corretas. Daí a amargura da Rainha. Ela teve três filhos, todos de seu irmão gêmeo, e também foi a responsável pela morte do marido, Robert Baratheon. Vale lembrar, também, que ela sempre se mostrou ressentida pelo dito, já que ele nunca escondeu seu desejo por Lyanna Stark – fora o fato de que sonhava em se casar com Rhaegar Targaryen.

Mas porquê, afinal, ela é a personagem mais humana da série?

Cersei Lannister (Lena Headey). Fonte: Internet.

Simples. Provavelmente porque é a única que comete pecados e erros reais, e nem segue o arco clássico do herói literário. Cersei não é, nem nunca foi, uma heroína. Sempre se mostrou uma personagem sedenta pelo poder, egoísta, orgulhosa e teimosa. Mas, acima de tudo, uma mãe protetora – quando se colocou trancada em uma sala com todas as mulheres da realeza, preferindo que seu filho morra por suas mãos que por quaisquer outras, uma mãe que teve que ver todos os três filhos morrerem (ainda que somente na série), uma mulher fadada à andar nua pela cidade inteira enquanto lhe eram jogados objetos – tudo por amar um homem de sua família, tudo por ser humana e cometer erros.

Cersei Lannister (Lena Headey).. Fonte: Internet.

Não que nada disso lhe tire a culpa de ser egoísta e gananciosa, ou ser a culpada pela maioria das mortes da série, claro: tudo começando com não conseguir controlar a insanidade do próprio filho mais velho, Joffrey Baratheon, que degolou Ned Stark e deu início à Guerra dos Cinco Reis.

Nos livros, Cersei carrega uma revolta por ser subestimada o tempo todo, por ser mulher – mas não reconhece que o fazem pela sua incapacidade de governo. É válido lembrar, também, que é a única personagem que revelou ter abortado um bebê, do seu antigo marido. Inclusive, a série só começa graças à ela: Jon Arryn, homem que investigava a paternidade de seus três filhos, foi morto por sua causa.

AVISO: ESTE VÍDEO PODE CONTER SPOILERS AOS QUE NÃO VIRAM A SÉRIE

Na série, foi uma das poucas personagens a representar a luta contra um Estado religioso (já que explodiu o Grande Septo, onde a maioria das pessoas estavam reunidas para seu julgamento), ainda que de forma cruel e grotesca, e também a primeira a tomar o poder à força.

Visualizacões:   48   Comentários:   1   Curtidas: 0

1 Comentário

Carlos Mendoza
19 de julho de 2017
Sem dúvida é muito grande série. Estou ansioso para Game of Thrones season 7, o último capítulo me deixou super animado, o tempo restante já em breve para a transmissão e que é muito emocionante! Eu acho que todo o elenco tem feito um grande trabalho, é uma das minhas séries favoritas, tem uma grande história.
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.