Papo Torto
Pular

O pop não poupa ninguém

Publicado:   maio 23, 2016   Categoria:Cronica torta , Filmes e séries , Internet , Opinião , Vale o cliqueEscrito por:Jorgelândia

A expectativa não se curva às críticas.

O pop não poupa ninguém.

O coração nunca cansa da canção.

 

É resumo do fim de semana, não necessariamente nessa ordem. Nem de acontecimentos, nem de importância. Mas uma simples representação dos acontecimentos.

Quando um produto estoura no mercado a culpa, por assim dizer, recai sobre o poder do marketing e do investimento feito para fazer, daquele produto, algo bom antes de ser consumido. A propaganda é, sem dúvida, a arma do negócio. É assim com carros, fast foods, novelas. Mas não funciona para filmes.

Na verdade, a arma publicitária pode apontar para o próprio pé quando o assunto é cinema.

Estreou Xmen e, como não poderia ser diferente, as especulações e expectativas estavam a mil. Afinal, desde o anúncio da produção os técnicos-de-cinema-de-facebook já estavam formulando manchetes de críticas pré-fabricadas.

Xmen estreou e, como não poderia ser diferente, é um bom filme. Mas isso não bastou. Afinal, tanto se falou, se propagou… tanto se marketingou que um bom filme é rebaixado a fracasso pelo fato de não ter sido o melhor de todos os tempos.

Estou ligado a cabo a tudo que acaba de acontecer

Estou ligado e acaba tudo que eles têm pra oferecer 

Ser bom parece ser pouco. Todos estão em busca de ser um mito. Típico, puro mico para quem acha que é fácil e indolor.

Um maluco qualquer, embalado pela crescente onda de sucesso dos reboots, resolveu rebootar as ações de outro maluco do século passado. De repente, sem mais nem menos, segundo ele por amor, achou que era uma boa ideia pegar uma arma e dar um tiro no seu ídolo. Transformá-lo num mito.

Graças a Deus ele falhou. Puro mico para quem acha que é fácil e indolor.

Uma pena que o maluco do século passado conseguiu. Hoje o mundo sente falta do John.

Em pleno ano 2000, o pop não poupa ninguém.

Entre sucessos e fracassos pop, há quem segue a linha do discreto, porém certeiro. Aceitando ao convite de uns amigos, assisti a um show cover da Legião Urbana. É até covardia chamar de cover diante da missão impossível que é imitar a voz do Renato. Mais justo seria dizer que foi um tributo a Legião.

Uma banda pequena dessas que toda cidade tem. Cantando as músicas que todo mundo conhece. Sem prometer o que não poderia cumprir, foi lá e fez. Uma noite que, longe da briga dos cachorros grandes, foi o sucesso da semana. Mostrando que, com certeza, o coração nunca cansa da canção.

 

 

Visualizacões:   118   Comentários:   18   Curtidas: 0

18 Comentários

Jessica Barbosa
23 de maio de 2016
Ainda não assisti o filme, mas estou cheia de expectativas. Minha culpa se não forem atendidas. Sobre legião: até eu cantando fica bom!
23 de maio de 2016
assiste lá e volta aqui para dizer o que achou. :D
23 de maio de 2016
Fato é que esse mundo de hoje tá chato pra caralho. Inclusive eu.
23 de maio de 2016
kkkkkk que isso cara, eu acho voce legal ♥
24 de maio de 2016
Eu também acho vc legal pra caramba mano! <3
Elaine
23 de maio de 2016
De fato o coração nunca se cansa da canção, da canção boa, acho o repertório de músicas atuais tão pobre e me apego com muito apreço ao do passado
24 de maio de 2016
Leia meu post sobre o fim da música do século passado, moça! =*
Elaine
24 de maio de 2016
Vou ler João :*
Lucas Brito
23 de maio de 2016
Acho bacana as referências musicais sempre <3
24 de maio de 2016
Acho muito bom quando alguém percebe mano
Wiliam Amorim
23 de maio de 2016
X-Men não vi ainda, mas ainda espero bom filme, tendo em vista a linha que está seguindo. E a Legião segue propagando por mais uma década. Deixou uma herança cultural muito rica. Abraço Jorge!
24 de maio de 2016
Veja lá e volte aqui para nos dizer o que achou do filme. Legião é Legião né pai.
Keila
23 de maio de 2016
Não sou fã desse estilo ou gênero, sei lá, de filme. Mas o fato é que na maioria das vezes que criamos expectativas sobre determinada coisa nos decepcionamos. É a vida... Paciência! Ótimo texto. O que não é novidade por aqui! Beeijo
24 de maio de 2016
Valeu! E tu gosta de que estilo de filme?
Raí
24 de maio de 2016
E ae Jorge! Acho legal essas referencias dos Engenheiros.. Abraço!
24 de maio de 2016
Fico feliz quando alguem nota!
Soh Comentar
24 de maio de 2016
A única música do legião urbana que ainda consigo ouvir é "A Dança"?
24 de maio de 2016
que não deixa de ser boa
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.