Papo Torto
Pular

Johnny Depp não merece ganhar um Oscar (ainda)

Publicado:   março 1, 2016   Categoria:Filmes e sériesEscrito por:Dick Farney

Calma! Calma! Antes de ser apedrejado em praça pública e ter meu corpo esquartejado e espalhado pelos quatro cantos da cidade quero deixar claro que sou fã do Johnny.

Há muito tempo vejo publicações do tipo “como nunca deram um Oscar para o Johnny Depp?” e recentemente publicações que comparam Depp com DiCaprio por causa do Oscar que causou um rebuliço na sociedade virtual. A resposta para a pergunta é direta: Johnny Depp nunca ganhou um Oscar por que não merece um ainda.

John Christopher Depp II, mais conhecido como Johnny Depp, nasceu em 9 de junho de 1963 em Owensboro, Kentucky – EUA. Filho de Betty Sue Palmer e John Christopher Depp, é o caçula dentre quatro irmão, descendente de índios, irlandeses e alemães.

depp family
Família Depp. Detalhe para a camiseta do papai Depp que mostra diversas armas de fogo e a frase “Viva a Diversidade”.

Johnny é sem dúvida o queridinho do público. Todos adoram o ator que também é músico, produtor e cineasta. Graças a Nicholas Cage, Johnny conseguiu seu primeiro papel em A Hora do Pesadelo (A Nightmare On Elm Street – 1984). Como músico teve uma banda aos 16 anos chamada The Kids e chegou a abrir shows para Iggy Pop, Duran Duran e B-52’s, sem esquecer que já tocou com Oasis e Marilyn Manson. Dirigiu alguns vídeo musicais como Pourtant (2001) e La Incendie (2008) de Vanessa Paradis’. Johnny é um artista em diversos níveis, não é mesmo?

Não tem como negar isso. Curiosamente interpretou Gilbert Grape (personagem principal) no filme Gilbert Grape – Aprendiz de Sonhador (1994), filme que rendeu a Leonardo DiCaprio sua primeira indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante. Johnny ficou conhecido em grande escala quando interpretou o peculiar e adorável Edward no filme Edward – Mão de Tesoura (1990) em sua primeira parceria com Tim Burton. Esse seria o início de uma longa jornada entre Depp e Burton que até aqui somam oito parcerias.

Foi indicado ao Oscar de melhor ator três vezes:

  • Piratas do Caribe – A Maldição do Pérola Negra (Pirates of the Caribbean: The Curse of the Black Pearl – 2003) em 2004;
  • Em Busca da Terra do Nunca (Finding Neverland – 2004) em 2005;
  • Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street – 2007) em 2008, que é produto das parcerias de Depp e Burton.

Então por qual motivo, mesmo reconhecendo o talento e dinamismo de Johnny Depp, eu insisto em escrever um artigo intitulado “Johnny Depp não merece ganhar um Oscar (ainda)”?

Na minha humilde opinião a resposta é simples: Tim Burton.

O que eu tenho contra o Tim? Nada. Ele é um excelente cineasta e um grande contribuidor para nutrir o imaginário de crianças e adultos com suas produções soturnas, excêntricas e/ou coloridas, mas isso jamais poderia levar Depp ao Oscar de melhor ator. Mas e Sweeney Todd? Não foi um dos filmes do Burton que levou Depp a uma indicação ao Oscar? Acho que você está errado, caro autor. Nesse caso deixe-me perguntar: você sabe de onde veio a inspiração para Sweeney Todd?

Trata-se de um musical da Broadway que está ativo desde 1979 (ano de estréia) e que esteve no Brasil em 2007 para uma apresentação em São Paulo. Nesse caso peculiar a indicação ao Oscar está mas voltada para a fonte de inspiração do que para o ator em si ou a direção. Norte-americanos amam musicais! Duvida? Vide filmes como Hair (1979), Chicago (2002) que levou seis Oscars incluindo de melhor atriz coadjuvante e melhor filme e Mamma Mia! (2008). A lista de musicais que viraram filmes é extensa e isso se dá pelo gosto que eles tem por esse tipo de produção.

Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra se difere muito da atuação de Depp em Em Busca da Terra do Nunca. A aventura do pirata abriu um caminho excelente para o ator mas a Disney quer transformar a trilogia (perfeita) em algo meio Velozes e Furiosos. Em Busca da Terra do Nunca cercou Depp em uma atmosfera confortável onde seus riscos foram friamente calculados o que salientou ainda mais o seu talento em um papel que exigia tão pouco e onde se deu tanto.

Em suma, Depp tem a versatilidade de um grande ator e está envolvido em diversas causas sociais que lhe garantem muitos pontos positivos com o público, como querer comprar terras nos EUA e devolver aos índios ou visitar crianças doentes em hospitais caracterizado como o “icômico” Capitão Jack Sparrow. Mas vai precisar de muito mais do que isso para garantir uma estatueta de melhor ator.

Recentemente tem se aventurado em águas mais sérias dentro da sétima arte, contrariando a tradicional zona “esquisita” na qual se viu por conta das parcerias com Burton. Estrelou filmes mais sóbrios como Transcendence (2014) e Aliança do Crime (2015) mas sem grande repercussão da mídia e do público.

As muitas faces de Depp.

Enquanto o resultado de suas novas experiências não geram frutos e a sua imagem de intérprete de personagens caricatos não se desfaz, vamos torcendo para que o carismático Johnny Depp possa se divorciar de Burton, explorar seu potencial e nos cativar com seu talento e brilhantismo. Até lá, sem Oscars pra você garoto!

Visualizacões:   79   Comentários:   2   Curtidas: 0

2 Comentários

1 de março de 2016
Adorei o texto e concordo plenamente!
Dona Moska
1 de março de 2016
Vou dar dslike nesse site! PQP. Ele merece somente por existir. E um osca pro Tim tbm se ele ja nao tiver. Blablabla... Mimimi Entre DiCaprio e Depp mil vezes Depp. <3
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.