Papo Torto
Pular

Cláudia Leitte e Lei Rouanet: A treta e a voz do povo!

Publicado:   fevereiro 19, 2016   Categoria:HQ´s e Livros , Música , OpiniãoEscrito por:Jota1

Essa é uma daquelas notícias que, quando estouram na internet, você olha o link pra ver se não foi coisa da página Sensacionalista. De tão difícil de acreditar.

A bagaceira começou quando foi divulgado no facebook que o MinC (Ministério da Cultura) autorizou a captação de R$ 356 mil (!!!!!!!) para a produção de um livro autobiográfico da cantora Cláudia Leitte (Sim, com dois T´s mesmo sabe-se lá porquê!). O incentivo fiscal é promovido pela Lei Rouanet, uma política de incentivos fiscais que possibilita as empresas (pessoas jurídicas) e cidadãos (pessoas físicas) aplicarem uma parte do IR (imposto de renda) devido em ações culturais. A lei não garante que o projeto será aprovado, e sim dá o aval para que o artista possa captar o valor junto as empresas. A forma como esse valor é captado, aí meu caro… Só Deus sabe!

A internet rapidamente deu sua resposta de repúdio ao projeto pelo valor exorbitante a ser liberado para “O Livro de Cláudia Leitte”, e também questionando o valor cultural que esse projeto tem. A foto que ilustra este post se espalhou por todas as redes sociais e O MinC emitiu um esclarecimento informando que o projeto passou por todos os trâmites necessários até ter a autorização da CNIC (Comissão Nacional de Incentivo à Cultura), que é formada por representantes de artistas, empresários e membros da sociedade civil.

Agora te pergunto: Dentre esses “artistas, empresários e membros da sociedade civil”, quem são essas pessoas? Como foram selecionadas? Quais critérios elas usam para autorizar um projeto desses como um projeto de impacto cultural? O MinC fala em “natureza cultural do projeto, a qualificação do proponente e a garantia da democratização do acesso e acessibilidade”, um tanto vago né? É sabido que Cláudia Leitte (Esses dois T´s me matam) é uma cantora famosa e tudo o mais, mas será que essa grana toda não poderia ser aplicada em outro projeto de um impacto mais significativo? Até porque a cantora pode bancar a publicação de um livro facilmente. Quanto a essa última pergunta, o MinC é mais polêmico ainda, quando diz em sua nota que os projetos “não poderão ser objeto de apreciação subjetiva quanto ao seu valor artístico ou cultural”. Mas o clamor popular meu caro… Esse ninguém cala!

A coisa fedeu tanto que a assessoria de Cláudia Leitte já informou à imprensa que a cantora e sua produtora Ciel Empreendimentos Artísticos desistiram do projeto, informando que “A Ciel repudia notícias maldosas que sugerem que Claudia Leitte se beneficia de incentivos fiscais e informa ainda que o mesmo já estava abortado —sendo assim, como o recurso não foi captado, será arquivado no MinC”. O MinC, por sua vez, publicou outra nota no qual defende a mudança da lei de financiamento e incentivo. E então meus amigos, mais uma vez, a internet (povo) venceram!

 

 

Fontes: Uol, Ministério da Cultura no Facebook.

Visualizacões:   41   Comentários:   0   Curtidas: 0
Comentar (pelo Facebook)

Deixe uma resposta

A password will be emailed to you.